Oppo está a desenvolver uma tecnologia que carrega o telemóvel em 15 minutos

Atualmente a chinesa Oppo é a que detém a tecnologia de carregamento móvel mais rápido do mundo. Mas a empresa não se quer ficar por aqui e já estará a preparar uma nova tecnologia capaz de carregar o smartphone em apenas 15 minutos.

Recentemente alguns rumores indicavam que o carregamento rápido era prejudicial aos equipamentos, no entanto a própria Oppo desmentiu essa teoria.

Oppo está a desenvolver uma tecnologia que carrega o telemóvel em 15 minutos 1

Sediada em Dongguan, Guangdong, na China, a Oppo é a empresa que neste momento tem a tecnologia de carregamento rápido mais veloz de todo o mundo. O seu SuperVOOC Fast Charging 2 de 65 W é capaz de carregar um smartphone com uma bateria de 4.000 mAh somente em 30 minutos.

Mas a marca não quer ficar por aqui e parece que já se encontra a trabalhar numa nova tecnologia que irá superar a capacidade da atual.

Oppo está a desenvolver uma tecnologia que carrega o telemóvel em 15 minutos 2

Oppo prepara tecnologia que carrega o telemóvel em apenas 15 minutos

De acordo com as informações lançadas pelo site MySmartPrice, a marca chinesa encontra-se a desenvolver uma nova tecnologia de carregamento rápido.

A designada SuperVOOC Fast Charging 3.0 terá 80 W de potência. Será capaz de carregar um smartphone compatível, e com bateria de 4.000 mAh, em apenas 15 minutos. No fundo carrega duas vezes mais rápido do que a tecnologia que atualmente a Oppo oferece.

Oppo está a desenvolver uma tecnologia que carrega o telemóvel em 15 minutos 3

SuperVOOC Fast Charging 2 da OPPO

A concretizar-se, então esta seria definitivamente a tecnologia com uma marca verdadeiramente incrível, nunca ainda alcançada por outra qualquer empresa.

A Xiaomi é outra marca chinesa que também tem planos para lançar um equipamento de carregamento rápido, mas mais ambicioso, de 100 W.

O aperfeiçoamento nestas tecnologias poderá ser muito bem vindo por parte dos consumidores. No entanto há que ter alguma atenção quanto às possíveis consequências que esta potência poderá trazer, como por exemplo, sobreaquecimento, necessidade de uma dissipação de calor mais eficaz e potenciais danos causados à bateria do smartphone.